Siga o nosso canal de WhatsApp e fique a par das principais notícias. Seguir

Ampere: Sob a asa da Renault

Nova empresa de veículos elétricos para a Europa aponta a 2031 com plano ambicioso

A indústria automóvel europeia ganhou novo ‘player’. Chama-se Ampere, é uma empresa criada sob a marca Renault, assume-se como o "primeiro operador europeu de veículos elétricos e ‘software’" e até 2031 tem um plano que inclui a produção de sete modelos Renault aos quais vai somar ainda o desenvolvimento e lançamento de automóveis 100 por cento elétricos para a Alpine (dois), Nissan (novo Micra) e Mitsubishi - as outras marcas da Aliança.

A construção de automóveis elétricos não é, no entanto, o único objetivo da Ampere. A criação da empresa - é autónoma da Renault com efeitos desde 1 de novembro - visa também "alcançar a paridade de preços veículos elétricos/veículos de combustão interna antes da "concorrência". E a forma de alcançar esta meta passa por conseguir "redução de 40% dos custos até 2027/2028 entre a primeira e a segunda geração de automóveis elétricos do segmento C". O que, naturalmente, vai traduzir-se em preços mais acessíveis ao consumidor.

O plano prevê redução de custos da bateria (-50%); grupo motopropulsor elétrico (-25%); plataforma (-25%) e carroçaria (15%). A tecnologia existente na Renault e o ‘know how’ acumulado permitem, acreditam os responsáveis da Ampere, "grande vantagem competitiva" face à concorrência.

Novos modelos

Os sete modelos 100 por cento elétricos Renault referenciados no início do texto representam propostas muito distintas. Incluem o Megane E-Tech, lançado no final do ano passado, e um conjunto de novidades que apelam também ao legado histórico da marca francesa.

Neste último caso está, por exemplo, o renascimento do Renault 5. É lançado no primeiro trimestre de 2024; tem até 400 km de autonomia e o preço não deve exceder os 25 mil euros. A marca promete que o novo ‘5’ elétrico vem equipado com inteligência artificial, que aprende diariamente com o utilizador.

O plano engloba também o lançamento de uma reinterpretação do Renault 4 e… o regresso de outra referência na marca: o Twingo, agora com a sub designação ‘Legend’. Modelo de vocação urbana, consumos previstos de 10 kWh/100 km e preço de entrada inferior a 20 mil euros. Há ainda o lançamento do Scénic E-Tech, já no início de 2024 e, mais dois modelos. Tudo pelos 300 mil veículos vendidos em 2025 e para chegar à meta do milhão de unidades em 2031.

Por Paulo Renato Soares
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Record mais

Notícias