«Super Cristiano Ronaldo não chegou»: italianos falam em noite inglória do português

Português bisou frente ao Lyon mas não evitou eliminação da Juventus na Champions

• Foto: Reuters

Cristiano Ronaldo voltou a estar ao mais alto nível mas não evitou a 'queda' da Juventus na Liga dos Campeões. A vecchia signora entrava em campo na receção ao Lyon com a desvantagem de 1-0 registada na 1.ª mão e viu a vida complicar-se bem cedo quando os franceses marcaram. O craque português reagiu e apontou dois golos que contribuíram para mais um feito histórico em termos individuais, mas que foram insuficientes para a Juve dar a 'cambalhota' na eliminatória.

Após o encontro, a imprensa italiana destacou a grande exibição de Cristiano Ronaldo e foi unânime na forma como considerou que o português foi dos poucos - se não mesmo, o único - a remar contra a maré no conjunto orientado por Maurizio Sarri que, de acordo com os meios de comunicação transalpinos, pode ter feito o último jogo no banco da Juve.

Confira a análise de alguns jornais e sites italianos à exibição de CR7:

Gazzetta dello Sport

"Ronaldo merecia continuar. Fez de tudo para continuar. Não é habitual Cristiano Ronaldo sair da Champions nos oitavos-de-final. É muito cedo para alguém que, desde 2011, chegou sempre aos 'quartos'. Desta vez, os seus dois golos não foram suficientes. Aquele pontapé forte de pé esquerdo, a 25 metros, parecia o tocar da trombeta e a Juventus deveria ter acordado e encontrado a mesma determinação do seu fenómeno para encurralar o Lyon e fazer o golo da qualificação."

Corriere dello Sport

"Cristiano Ronaldo, como de costume, respondeu ao desafio que tinha pela frente. O golo de penálti restaurou a esperança aos bianconeri após o golo inicial de Depay (também de penálti), mas não foi suficiente."

Tuttosport

"Desta vez um super Cristiano Ronaldo não chegou. A Juventus diz adeus à Champions muito cedo e o futuro de Maurizio Sarri no banco parece estar em risco. Os golos de CR7 (penálti e grande remate de longe) não foram suficientes para anular a derrota em Lyon e chegar à fase final em Lisboa."

Corriere della Sera 

"Desde que Ronaldo chegou a Turim, marcou todos os golos da Juve nas eliminatórias da Champions (5 no ano passado, 2 este ano) e chegou aos 67 na carreira. Bonito, espetacular, mas paradoxal, porque em vez de a Juventus crescer, ele vê-se cabisbaixo para meditar sobre um resultado que é um pesadelo e lança sombras pesadas sobre o futuro do treinador."

Forza Italia

"Acertou o penálti com facilidade, mas voltou a marcar com um foguete contra o qual Anthony Lopes não conseguiu fazer nada. Foi o único jogador da Juventus que parecia querer vencer o jogo."

Por André Antunes Pereira
7
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de O diário de CR7

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.