Record

Nutrição no Desporto

Nutrição

Nutrição

Nutrição
Notícias

O meu trajeto

O meu nome é Inês Morais e sou nutricionista. Licenciei-me em Nutrição e Engenharia Alimentar e em Ciências da Nutrição, tendo feito mais tarde um curso de formação desportiva. Enveredei pela nutrição clínica, sem nunca descurar a parte desportiva, com cursos em nutrição desportiva e suplementação desportiva. Neste momento, para além das consultas de nutrição clínica, acompanho vários atletas, desde judocas a ginastas rítmicas.

  • Sexta-feira (22 fevereiro)

    Sexta-feira (22 fevereiro)

    Abacate

    Esta fruta é rica em gordura monoinsaturada, o que ajuda a aumentar os níveis do colesterol bom, o HDL, e a diminuir o colesterol LDL do sangue. Além disso, é rica em triptofano, um aminoácido precursor da serotonina, neurotransmissor que promove sensação de bem-estar.

    A pergunta que se coloca é: mas a depressão relaciona-se com a doença cardiovascular? Claro que sim! Um estudo realizado pela Federação Mundial de Cardiologia mostrou que 45% das vítimas de enfarte também tinham depressão. O stress e a depressão elevam os níveis hormonais de cortisol e adrenalina no sangue, prejudicando a parte cardíaca. Essas hormonas causam espasmos nos vasos e isso faz com que placas de gordura acumuladas nas artérias sejam libertadas para a corrente sanguínea, formando coágulos que bloqueiam o fluxo sanguíneo nas artérias.

  • Quinta-feira (21 fevereiro)

    Quinta-feira (21 fevereiro)

    Vinho tinto

    Está mais do que demonstrado que o consumo moderado de vinho tinto pode inibir a oxidação do colesterol LDL, que quando oxida deposita-se mais facilmente nas paredes das artérias promovendo o seu bloqueio. Esta bebida é muito rica em flavonoides, antioxidantes capazes de diminuir os riscos de doenças cardiovasculares justamente por evitar a formação das placas de gordura.

  • Quarta-feira (20 fevereiro)

    Quarta-feira (20 fevereiro)

    Linhaça

    A linhaça é um alimento vegetal único que oferece benefícios potenciais para a saúde cardiovascular, pois é fonte importante de ácido a-linolénico (ómega-3) e de lignanas, uma classe de fito estrogénios. O teor de ómega 3 presente na linhaça (57%) é maior do que qualquer outra semente oleaginosa, enquanto o teor de lignana na linhaça é 800 vezes maior do que em outros 66 alimentos vegetais avaliados. Como vimos anteriormente, o papel do ómega 3 é extremamente importante e o consumo de sementes de linhaça pode ser uma excelente alternativa para pessoas que, por exemplo, sejam vegetarianas, e não queiram consumir.

  • Terça-feira (19 fevereiro)

    Terça-feira (19 fevereiro)

    Peixe

    Um dos estudos que existem sobre o consumo de peixe e a redução do risco de doença cardiovascular foi feito pelo cardiologista Michael Burr que constatou, no Centro de Pesquisas Médicas de Cardiff, no País de Gales, que doentes que sofreram de ataques cardíacos aumentaram probabilidades de evitar novos problemas em 29%, quando passaram a comer peixe pelo menos duas vezes por semana.

    O ideal é o consumo de peixes grelhados ou assados, de preferência acompanhados de molhos leves, arroz ou batata doce e vegetais. Este papel preventivo é atribuído à sua riqueza em ómega 3, que é encontrado principalmente nos peixes de águas frias, como salmão, atum, sardinha, arenque, anchova, tainha, bacalhau e a truta. O ômega 3 apresenta duas características fundamentais para a saúde do coração: aumenta o HDL, o colesterol bom, e reduz o mau, o LDL.

  • Segunda-feira (18 fevereiro)

    Segunda-feira (18 fevereiro)

    Alho

    O segredo deste alimento está na sua riqueza em compostos sulfurados. Esses compostos promovem a redução da tensão arterial e das taxas de LDL, além do seu papel preventivo no aparecimento de tumores. O alho impede, também, que o colesterol adira às paredes das artérias, evitando o processo de aterosclerose. O ideal é consumir até três dentes crus por dia.

Para mais informações ou esclarecimentos, contacte: inesfilipamorais@gmail.com