Record

Nutrição e exercício físico no inverno, uma vantagem escondida?

• Foto: Miguel Barreira
É oficial, o frio chegou! E com isso, notamos que o nosso corpo começa a ter comportamentos diferentes e a pedir-nos coisas que não pede no calor. O tipo de alimentação começa a ficar mais irregular, assim como a prática de exercício físico.

O artigo desta semana vai tentar desmistificar e clarificar alguns conceitos que relacionamos com o desporto e a alimentação nesta altura do ano.

A primeira grande alteração que notamos nesta altura é que, quando o frio chega, a vontade de treinar começa a diminuir. É necessária uma força de vontade muito maior para conseguir vencer as temperaturas baixas, o que faz com que nos meses mais quentes a maioria das pessoas tenha que correr atrás do prejuízo para compensar esta temporada de preguiça.

Mas sabia que está a desperdiçar a melhor altura do ano para ganhar saúde e, quem sabe, até para perder algum peso? O que diz a literatura é que, caso já faça exercício regular, o treino no inverno traz mais e melhores resultados.

Isto acontece porque, no inverno, normalmente o corpo tem necessidade de aumentar a termogénese, aumentando o consumo calórico para se conseguir aquecer, o que aumenta o gasto de energia. É exatamente por este motivo, tal como falei no início do texto, que o nosso corpo pede o consumo alimentos mais calóricos, porque o organismo está a avisar que está com o metabolismo mais rápido. Isto traz uma vantagem nos treinos de Inverno, porque vamos usar esse gasto calórico extra, acompanhado de exercícios e uma dieta equilibrada, para obter uma redução de gordura.

Outra questão está relacionada com o que falámos a semana passada, a depressão sazonal. É muito comum que as pessoas fiquem mais deprimidas no inverno. Assim, a prática de exercício físico aumenta a concentração de endorfinas, substâncias que promovem o bem-estar e ajudam no tratamento da depressão. Contudo, não pense que uma corrida ou uma caminhada esporádica funcionam como um comprimido, é necessário praticar exercício durante um período prolongado no tempo para que os níveis de endorfinas aumentem. Alguns estudos mostram que a hormona é libertada de 24 a 48 horas após o treino. Por isso, quem treina com frequência sente os benefícios durante toda a estação.

Mas outro dos melhores benefícios de manter prática de exercício físico no Inverno é o facto de ajudar a aumentar a imunidade. Por este motivo, pessoas que treinam de forma regular, têm menor probabilidade de ficar constipados ou engripados, porque organismo estará mais forte e fica mais resistente aos dias mais frios. A natação, por exemplo, ao contrário do que se poderia pensar, é uma ótima opção nesta época do ano, porque a evaporação de água gerada pelo calor dentro das instalações das piscinas humidifica o ambiente, evitando lesões na mucosa do trato respiratório e, consequentemente, infeções virais.

Assim, perca a ideia de que treinar quando o tempo está mais frio vai ser prejudicial para a sua saúde. A temperatura ideal para prática de atividades físicas ronda, mais ou menos, os 20º C, mas como sabemos, ao longo do outono e do inverno, as temperaturas baixam muito e temperaturas mais baixas exigem cuidados maiores para que a saúde não seja comprometida. Ao longo da semana vou dar dicas para que o exercício nos dias de inverno mais rigoroso não se torne um problema.

Até para a semana.

Para mais informações ou esclarecimentos, contacte: inesfilipamorais@gmail.com
Por Inês Morais
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Nutrição

Notícias

Notícias Mais Vistas