Record

Kalinic recusa medalha de prata

Avançado croata que foi expulso pelo treinador entende que não merece prémio igual à equipa

• Foto: Reuters
A Croácia surpreendeu tudo e todos ao chegar à grande final do Mundial’2018, mas se foi notícia no último jogo, também o foi no primeiro encontro: por se ter negado a entrar aos 85 minutos no jogo frente à Nigéria, alegando "dores nas costas", Nikola Kalinic foi expulso pelo selecionador Zlatko Dalic. Agora, confrontado com a hipótese de receber a medalha de prata relativa ao 2º lugar alcançado pela Croácia em solo russo, o ainda avançado do Milan rejeitou recebê-la, segundo informou o jornal russo ‘Sportske Novosti’. "Obrigado pela medalha mas eu não joguei na Rússia", afirmou o avançado, ainda que a decisão em premiar Kalinic tenha sido tomada em conjunto pelo selecionador croata e pelos companheiros de equipa.

Se teve mão dura ao não permitir veleidades ao avançado no desafio inaugural para a Croácia, Dalic também mostrou alguma complacência ao aceitar dar a medalha a Kalinic, uma vez que ele integrou a lista de 23 convocados. Contudo, Kalinic reconheceu não ter tido qualquer influência na excelente campanha da equipa liderada em campo por Modric e Rakitic, rejeitando ser premiado da mesma forma que os companheiros.

Assim, Kalinic fica sem uma das maiores recordações de um trajeto assinalável, por entender que não a merecia, em virtude de ter abandonado o grupo ainda na primeira semana de Mundial.

Futuro a ser decidido

Mundial à parte, Kalinic estará, segundo a imprensa espanhola, muito perto de mudar de ares, apesar de ter visto o Milan comprar o seu passe no mês de janeiro passado. O Atlético Madrid negoceia o avançado, de 30 anos, estando muito perto de convencer os rossoneri a cedê-lo por uma época a troco de 2 milhões de euros e uma cláusula de compra obrigatória de 18 milhões no final da próxima temporada.

Refira-se que, em 2017/18, Kalinic fez 6 golos em 41 jogos no Milan, depois de ter saído da Fiorentina onde havia deixado marca mais forte: 33 golos em 84 partidas pelos viola. Agora é Diego Simeone que o quer ver vestido de colchonero para render Fernando Torres no plantel.
Por Hugo Neves
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Mundial 2018

Notícias