O nosso website armazena cookies no seu equipamento que são utilizados para assegurar funcionalidades que lhe permitem uma melhor experiência de navegação e utilização. Ao prosseguir com a navegação está a consentir a sua utilização. Para saber mais sobre cookies ou para os desativar consulte a Politica de Cookies Cofina

Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

Rafael Leão diz que "nem a fome" por que passou se compara ao ataque a Alcochete

Jogador relata perturbações após os acontecimentos na Academia

• Foto: DR

Na carta de rescisão apresentada ao Sporting a 14 de junho e à qual Record teve acesso, Rafael Leão, que entretanto assinou pelo Lille relata "as cenas de horror" a que assistiu no balneário aquando do ataque a Alcochete.

O avançado confirma que reconheceu "um seu colega da escola secundária de Alcochete, referenciado como muito problemático. Intimidado para ficar quieto, não foi agredido. Provavelmente devido a essa circunstância."

Enquanto alguns dos colegas eram agredidos, Rafael Leão "permaneceu imóvel e gélido, observando as cenas de horror que ocorriam no balneário".

"Como todos os presentes no balneário, temeu pela vida" e "julgou não conseguir sair dali vivo", segundo pode ler-se no documento.

Ficou perturbado

As consequências do ataque ficaram bem patentes em Rafael Leão e são realçadas na carta de rescisão: "Nos 3 dias seguintes em que o signatário permaneceu na Academia do Sporting em Alcochete não conseguiu sequer dormir ou reagir. As cenas do dia 15 atormentavam-no a cada instante. Decidiu sair e refugiar-se em casa do pai António Leão. Por ter identificado um dos agressores, o terror adensa-se em cada dia que passa e a verdade é que, nos dias de hoje, acorda em sobressalto e teme sair à rua".

O jogador diz mesmo ter vivido a "experiência mais traumática que alguma vez possa ter memória" e "nem os dias em que a fome tanto o atormentou" se comparam a esta situação.

No final da carta, o jogador remata com a causa concreta da sua rescisão de contrato: "A forma como o ataque a Alcochete ocorreu não pode deixar de configurar negligência grosseira que confere justa causa de resolução do contrato de trabalho".

A carta de rescisão de Rafael Leão: os argumentos para deixar o Sporting
Por Luís Miroto Simões
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

M M