Vasco Seabra: «Queremos ter a alma e dimensão que o clube exige»

Treinador do Boavista fez a antevisão do encontro frente ao Nacional

• Foto: Record

Vasco Seabra manifestou ambição de "vincar uma marca Boavista" durante a edição 2020/21 da Liga NOS, a começar pela visita ao estádio do Nacional, no sábado, em encontro da jornada inaugural.

"Queremos ter a alma e dimensão que o clube exige e acrescentar uma dinâmica que valorize o Boavista e os seus atletas, assente num jogo atrativo e numa grande vontade de olharmos para a baliza adversária. Quanto mais ocasiões criarmos e dominadores formos, mais perto estaremos de vencer", frisou o técnico, em conferência de imprensa.

O defeso trouxe reforços sonantes para o Bessa, em função do investimento de Gérard Lopez, proprietário dos franceses do Lille e dos belgas do Mouscron, mas Vasco Seabra descarta o peso dos anseios gerados nos adeptos e aponta à importância de revelar "um jogo consistente", que favoreça os atributos individuais do plantel.

"Percebemos, naturalmente, a expectativa de todos, mas temos os pés bem assentes no chão. Independentemente de termos 20 vitórias seguidas ou percalços pelo caminho, sabemos para onde queremos conduzir o nosso barco. Temos de ser muito humildes, sérios e determinados e sermos ainda mais fortes nos momentos difíceis", alertou.

Além da "profunda remodelação", o Boavista encontrou um "contexto de adversidade" movido pela pré-temporada realizada em plena pandemia da Covid-19, contexto longe de desfazer a "motivação diária" dos 'axadrezados', que procuram um lugar na metade superior da tabela, tendo em vista o regresso aos palcos europeus a médio prazo.

"No primeiro dia propusemo-nos encontrar soluções, em vez de olhar para desculpas ou para aquilo que nos está a acontecer. Queremos ser proativos e não vamos andar centrados naquilo que não controlamos, à exceção do treino e da capacidade de olhar para as coisas com vontade de ganhar", observou Vasco Seabra.

O terceiro treinador mais jovem da próxima edição da Liga NOS estreou-se pelo P. Ferreira, entre 2016 e 2017, e reaparece na elite após somar créditos no Mafra, da 2.ª Liga, mostrando "satisfação" pelo plantel à disposição e "orgulho" por ter firmado um vínculo contratual de duas épocas com o emblema campeão nacional em 2000/01.

"Mais do que olhar a nomes ou percursos, sinto um balneário que vê o que somos hoje: muito bravos e valentes, a treinar com imensa vontade, tendo ambição naquilo que estamos a fazer e realismo no processo que queremos construir. É essa a imagem do clube e dos adeptos e também tem de ser a marca do treinador e dos atletas", defendeu.

Na Choupana, Vasco Seabra espera um Nacional "bem treinado e organizado", que assinala o regresso ao principal escalão com "muita gente da época anterior, dinâmicas alicerçadas e raízes muito próprias", tendo "acrescentado qualidade" no defeso e "adiantado a sua preparação", em virtude do desfecho antecipado da II Liga em 2019/20.

O encontro entre o Nacional e o Boavista está agendado para sábado ás 16h, e terá arbitragem de António Nobre.

Por Lusa
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Boavista

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.