UD Oliveirense apresenta lucro de 500 mil euros e prevê prejuízos para 2020

Sócios aprovaram esta sexta-feira os relatórios de contas da época passada

• Foto: José Reis / Movephoto

Os sócios da Oliveirense aprovaram esta sexta-feira os relatórios de contas da época passada, que fechou com um lucro de cerca de 500 mil euros, e o orçamento e plano de atividades da próxima temporada, que prevê prejuízos.

Durante a Assembleia-Geral desta noite, 40 associados aprovaram o plano de atividades para 2020/2021 e aprovaram o relatório e contas de 2019/2020, com uma abstenção nos dois sufrágios.

"Este ano [a Oliveirense] tem lucro bastante significativo e isso deve-se à transformação da Sociedade Desportiva Unipessoal por Quotas (SDUQ) em Sociedade Anónima Desportiva (SAD) e à alienação de 70% da parte do futebol. O valor do lucro está no relatório, em termos gerais ultrapassa os 500 mil euros, depois de impostos anda à volta dos 400.000 euros", afirmou o presidente, Horácio Bastos, em declarações aos jornalistas.

Pela primeira vez, o clube divulgou aos sócios um orçamento e plano de atividades para a temporada seguinte, no qual apresentou um orçamento superior a 2,5 milhões de euros e perspetiva prejuízos, tendo em conta o meio ano já decorrido, e que pode variar caso os campeonatos retomem ou não.

"O que perspetivamos é um prejuízo durante o ano 2020, mas bastante controlado. Temos uma estimativa de saldo negativo de 30.000 euros, pode ficar positivo ou ainda mais negativo. Não passa de um orçamento, é o que estimamos, temos uma crise pandémica e não sabemos o tempo que vai durar", explicou.

No orçamento da próxima temporada está previsto o início do projeto de construção do novo centro de treinos de futebol, que "terá um custo de 1,5 milhões de euros", e que "estava contratualizado na venda da SAD", ainda sem local definido, mas "certamente no concelho de Oliveira de Azeméis" e que engloba a compra de um terreno.

"Andamos à procura. Logo que tenhamos terreno, a primeira tranche desse investimento - o que está contratualizado - é para ser paga em janeiro de 2021 e, nessa altura, já expectamos ter o terreno decidido para o adquirir e começar a obra. Temos dois ou três em vista, em duas freguesias de Oliveira de Azeméis. Se não conseguirmos fazer esse negócio, há alguma possibilidade da autarquia ceder-nos o terreno. Se não gastarmos na compra do terreno, temos mais dinheiro para investir na infraestrutura", detalhou Horácio Bastos.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de UD Oliveirense

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.