«Não tenho prazer em cancelar jogos»: delegado de saúde explica adiamento do Feirense-Chaves

Gustavo Martins-Coelho afirma que "não havia condições para realizar o jogo em segurança"

• Foto: José Gageiro / Movephoto

O delegado de saúde da Unidade de Saúde Pública (USP) do Alto Tâmega e Barroso esclareceu esta sexta-feira que "novas informações" sobre os casos de covid-19 no Desportivo de Chaves determinaram não haver condições para o jogo com o Feirense.

Em declarações à agência Lusa, Gustavo Martins-Coelho explicou que depois de uma primeira avaliação de risco, após quatro casos positivos de covid-19 no Desportivo de Chaves divulgados hoje, foi dito que "não havia inconveniente" para a realização do encontro em Santa Maria da Feira, mas que "ao final da tarde" esta entidade recebeu "novas informações que não estavam na posse ao final da manhã".

"Tivemos de refazer a nossa avaliação de risco. Mediante essa segunda avaliação, determinámos que não havia condições para realizar o jogo em segurança", sublinhou.

E precisou que foi por volta das 19h00 que o Desportivo de Chaves foi informado da decisão. "Não tomamos estas decisões de ânimo leve. Não tenho nenhum prazer especial em cancelar jogos. O que se passou foi um ato da defesa da saúde pública da população", lembrou.

O delegado de saúde da USP do Alto Tâmega e Barroso adiantou que enquanto médico está "obrigado a sigilo profissional" que impede de divulgar as razões que obrigaram a refazer a avaliação de risco e que "pelo menos para já compete à DGS se assim entender revelá-las".

Gustavo Martins-Coelho explicou também que desconhece quantos jogadores do plantel dos transmontanos terão de ficar em isolamento porque "a segunda avaliação de risco ainda não está completa".

"Até acontecer não podemos determinar ao certo quem deverá estar em isolamento", precisou.

O encontro Feirense - Desportivo de Chaves, da primeira jornada 2.ª Liga de futebol, foi hoje adiado, por indicação da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O médio Guzzo e o guarda-redes Samu, e ainda os treinadores adjuntos Pedro Machado e Tiago Castro, testaram positivo "embora assintomáticos", revelou hoje de manhã, em comunicado, o clube transmontano.

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) considerou hoje que existiam "condições para a realização do jogo" Feirense-Desportivo de Chaves, da primeira jornada 2.ª Liga, apesar da deteção de quatro casos positivos de covid-19 no plantel flaviense.

Em nota publicada no sítio oficial na Internet, o organismo explicou que "as Autoridades de Saúde Regional e a Autoridade de Saúde Nacional decidiram que não estavam reunidas as condições para a realização" da partida, comprometendo-se a investigar a origem dos contágios na equipa visitante.

"A Liga Portugal, e apesar de existirem condições para a realização do jogo, segundo o Plano de Retoma e perante o cumprimento da Lei 3 das Leis de Jogo, compromete-se, agora, a apurar os motivos que levaram à existência destes casos no plantel do Chaves", indicou a LPFP.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de 2ª Liga

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.